Celebridades nas eleições, Larissa Riquelme e um desfile de boas cantoras por J R Tosco

E ai? Pois é, novamente sem um tema específico em mente, aqui estou eu com alguns comentários sobre algumas coisas que eu li e vi na internet nos últimos dias. Vamos a eles então.

A primeira notícia  que eu acabei esbarrando foi um tanto quanto irônica e divertida. A sensação mundial dos boleiros durante a Copa do Mundo de futebol deste ano, a “musa da copa”, a paraguaia Larissa Riquelme (isso só pode ser nome artístico!!!), que prometeu ficar pelada se o Paraguai ganhasse o torneio, e que veio para o Brasil justamente para isso, ou seja, ficar pelada (vai posar para a Playboy), foi assaltada na cidade maravilhosa, o Rio de Janeiro, quando passeava com não sei quem. Huahauahauahauahaua!!!!!!!!!!! Essa é boa. Quer dizer, a vigarista, só comparável a “saudosa” Geisy Arruda (a do vestido da faculdade, lembram?), veio para terras tupiniquins ganhar um “dinheirinho fácil” e acabou sendo “ganha”!!! É como eu sempre digo: ironia pouca não tenha graça. Mas calma, a ironia ainda vai se fazer valer novamente neste texto.

Continuando. Meio sem querer, mas já começando a falar/escrever sobre eleições aqui no blog, li também em um site de notícias sobre algumas “celebridades” que vão concorrer as eleições este ano. Tem um monte de gente conhecida: Romário, Simony, Netinho (aquele chorão, pagodeiro impertinente, sabe?), o pior comediante do Brasil, Tiririca, dois daqueles “tão oportunistas quanto a bi%&* do parágrafo acima” do KLB e até o famigerado Reginaldo Rossi. Eu poderia muito bem perguntar aqui: “quem votaria no Tiririca?” ou “você acha que o Netinho vai se eleger senador?”, ou ainda “o que quê os caras do KLB querem com política?”, mas, ai eu lembrei que aqui é o Brasil, a terra do incongruente, lugar onde coisas descabidas e quase inimagináveis acontecem. Na verdade, eu quero morrer azul, surdo de uma orelha e sem o movimento das mãos e braços se esses caras não ganharem. O brasileiro não quer saber de consciência política, então porque não eleger essas figuras conhecidas não é? Bobo é o cara que pensa que esses caras não estão ali pra ganhar. E pior, ganham mesmo.

Ainda tive o desprazer de ler uma noticia “muito” importante. A cantora Mariah Carey só vai passar um dia aqui. Sim, segundo a colunista Mônica Bergamo, a “estrela” que irá se apresentar na Festa do Peão de Barretos, virá ao Brasil, ficará hospedada em um luxuoso hotel de São Paulo, irá para Barretos e depois se manda. Pois bem, eu tenho uma idéia melhor. Porque ela simplesmente não vem? Hein? Tipo, fica lá, não vem não. Aí ela nos pouparia das várias reportagens sobre sua pessoa, além de sua torturante e por vezes insuportável voz. Boa né?

Outra demonstração clara de que forças conspiratórias universais agem com o único intuito de divertir-se é a próxima notícia: Kelly Key virou um vírus de computador. Não, é sério, não poderia ser melhor. Segundo o texto,  a “cantora” deu de cara com o email que dizia que ela tinha sofrido um acidente e morrido. Na verdade, ao abrir o danado, um vírus era instalado na máquina do usuário, roubando informações e danificando arquivos instalados. Clássico. O que chama a minha atenção é precisamente a resposta dada pela “cantora” através de sua assessoria de imprensa: “Isso é um absurdo. As pessoas ao invés de utilizar seu tempo para fazer algo produtivo, criam esse tipo de dano, que nada mais é que um crime virtual.” Novamente temos a oportunidade de nos deliciar com mais um petardo aparentemente planejado e posto a termo, pura e simplesmente, pela força da ironia. Sim, pois, não seria também um ABSURDO chamar kelly Key de artista? E quanto ao CRIME cultural que a moçoila perpetra toda a vez que abre a boca para falar ou “cantar” algo? Irônico, não?

Bem meus caros, ainda falando de “boas cantoras” (hehe!!!), quero finalizar dizendo que o melhor vem agora, no último parágrafo, a cereja do bolo mesmo, astutamente reservada para o final. Na verdade, estava eu já terminando este texto quando dou de cara com ela, a musa do “iê-iê-iê”, a melhor, a cantora do Brasil por excelência, o supra sumo do bizarro: Vanusa. Sim, sim caros leitores, ela atacou novamente. Depois de ter protagonizado uma das melhores cenas que eu já vi na minha vida, uma verdadeira aula de patriotismo, sua conhecida versão “freestyle” do hino nacional, a “cantora” desta vez executa (quero dizer executar de assassinar mesmo) a música “Sonhos de um palhaço” de seu ex marido Antônio Marcos (mais uma vez: irônico!!!). Álias, correndo o risco de ser repetitivo, novamente temos mais um sinal claro da avassaladora força da ironia no título da canção, afinal, palhaço não é aquele que faz rir? Fiquem com ela em dose dupla, nos vídeos ai em baixo, um abraço e até a próxima.

Anúncios

Deixe um comentário

Filed under Filosofia de Butéco (Botéco), opinião

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s