Jesus ou Maconha, para onde marchar? Por Sir Murilo… the brave.

O texto de hoje é muito simples, ele tem como objetivo apenas mostrar indignação com a política do Estado do PR. Estado que eu vivo a vinte e quatro anos, mas que vem dando um certo medo de viver nos últimos doze meses.

Tudo começou quando o Sr. Beto Richa se candidatou ao governo do Estado abandonando a prefeitura no meio do mandato. Mesmo quebrando publicamente a promessa de ficar na prefeitura de Curitiba até o fim de seu mandato, pois como ele mesmo gostava de ressaltar na campanha para prefeito, não era “político de carreira” e não pretendia fazer “escalada de cargos”; mesmo rompendo descaradamente com sua promessa ele aparecia como líder das intenções de voto desde o princípio. Primeiro medo: do desapego dos paranaenses, principalmente dos curitibanos, ao valor da palavra.

Na sequência, o candidato Osmar Dias, concorrente direto de Beto, pelo qual não nutro a menor simpatia e nem morro de amores, pois trata-se de um latifundiário ruralista da pior espécie, começou a crescer de maneira rápida e contundente nas pesquisas a ponto de assustar o “queridinho do Paraná”; e assustou a tal ponto do nobre cabeção entrar na justiça pedindo para que as pesquisas tivessem sua divulgação proibida no Estado. Não sei de vocês, mas para mim, isso foi um ataque frontal à liberdade de expressão, e ninguém se manifestou. Tudo bem que não era de se esperar que uma Gazeta do Povo da vida se manifestasse, aliás devia doer no fundo do C.* do editor toda vez que aparecia uma pesquisa nova, mas absolutamente ninguém questionou a decisão da justiça, parece até que queriam que isso acontecesse. Mas, saltando uns meses, já no governo, Richa entrou em choque com um blog de um jornalista paranaense que o comparou a Hitler, concordo que o blog exagerou e perdeu a mão na crítica, mas, em todo caso, o próprio jornalista publicou uma retratação assumindo o erro, porém, ainda bem, não cessou de criticar o governo, agora de maneira mais racional, o que não fez muita diferença para o democrata Richa, uma vez que, de novo, ele conseguiu na justiça paranaense, que o blog fosse desativado. Mordaça de novo!

No último final de semana, foi programada para várias cidades do país, uma marcha que tinha como objetivo trazer para a discussão pública a legalização da maconha, a famigerada “Marcha da Maconha”, um péssimo nome, diga-se de passagem. Infelizmente, mais uma vez, a justiça paranaense deu parecer contra a liberdade de expressão e proibiu a realização da marcha, alegando que ela faria apologia ao uso da substância e portanto crime. Simplesmente ridículo. A marcha tem como objetivo apelar para a legalização da droga, e não pedir para as pessoas usarem maconha. Eu, por exemplo, nunca fumei, nem pretendo, haja vista que não suporto nem o cheiro daquela desgraça, porém sou plenamente a favor da realização da marcha, por que todo mundo deve poder se expressar num estado democrático, e também da legalização da droga como medida para a diminuição da violência financiada pelo tráfico. Segundo medo: do despego dos paranaenses a liberdade de expressão.

Por último, a eleição e aumento da bancada de Deputados Estaduais reacionários, fundamentalistas cristãos e de extrema direita; que não por coincidência foram os que entraram na justiça pedindo a interdição da marcha da maconha, e ainda no campo das coincidências, participaram da organização da “Marcha para Jesus”, marcada coincidentemente para o mesmo dia da marcha da maconha. A marcha para Jesus consistiu numa série de espetáculos de cunho gospel cristão evangélico espalhados pelo centro da cidade. Essa marcha, segundo a imprensa, contou com a participação de 150 mil pessoas. Imaginemos que, num rampante de lucidez, a justiça não interditasse a marcha da maconha, nós teríamos as duas marchas acontecendo ao mesmo tempo na cidade. A diferença é que a marcha da maconha contaria com no máximo 5 mil pessoas (e diga-se de passagem, 5 mil pessoas bem “relaxadas”). Não é bobagem pensar na seguinte questão: será que o bando fundamentalista dos deputados não usou, por debaixo dos panos, um argumento de força para convencer a justiça? Dizendo de que “seria melhor proibir os maconheiros, por que se acontecer algum problema, nossos 150 mil vão passar por cima dos 5 mil”. Será que eles vão marchar para Jesus toda vez que algum movimento progressista tentar se expressar? Ultimo medo, até então: A concordância do povo paranaense com táticas fascistas de interferência na sociedade.

Mas o pior de tudo mesmo é que no meio dessa “guerrinha de marchas”, os paranaenses que não se pronunciam, que não se interessam, que não participam, aqueles que simplesmente não ligam para o que está acontecendo, esses não percebem que eles são os participantes da terceira e maior das marchas em questão, a marcha para o abismo.

Nesse último final de semana (21 e 22/05) tive vergonha de ser paranaense, mais do que o de costume. Vergonha de viver num estado que apoia o que de pior, mais retrogrado e reacionário existe na nossa política. Vergonha de se sentir, em pleno ano de 2011, vivendo numa republiqueta do século retrasado, dominada por uma aliança entre famílias tradicionais, os famosos “Coronéis” como os Richa, os Dias, os Barros, Requião, Fruets, etc… e fundamentalistas religiosos, principalmente Pastores. Para finalizar, parafraseando a propaganda da rede de super-mercados: “Com dor, e vergonha de ser Paranaense.”

*Coração, seu ‘mente poluída’.

Anúncios

17 comentários

Filed under bom gosto, opinião

17 responses to “Jesus ou Maconha, para onde marchar? Por Sir Murilo… the brave.

  1. Shiniti

    Mas o pior de tudo mesmo é que no meio dessa “guerrinha de marchas”, os paranaenses que não se pronunciam, que não se interessam, que não participam, aqueles que simplesmente não ligam para o que está acontecendo, esses não percebem que eles são os participantes da terceira e maior das marchas em questão, a marcha para o abismo.

    Essa frase sintetiza tudo! Mas cuidado para este blog não ser censurado também e ter de pagar 200 mil reais em multas para os pobres e imaculados Richa.

    • opiniaodesegunda

      200 milha??? Eu estudante e o Tosco professor PSS… tomara q o equivalente em serviço comunitário não seja muito pesado…

      Mas seu Shiniti, esperamos colaborações de sua parte para o blog, ainda…rsrs

  2. Acho que deveria legalizar logo, porque cada um faz o que quer da vida.

  3. tem marcha muito mais importante para fazer do que essa , mas nada contra …

  4. Muito bom. Mas este tipo de governo se espalha por todo o Brasil. Principalmente em pequenas cidades. Poder nas mãos de poucos. geralmente dois grupos.

    È, o tempo para Cazuza! hehehe

    A imagem foi a melhor…um bom argumento!

  5. Eu marcho para Jesus

  6. marcha da maconha realmente é um nome pobre, poceria ser marcha da cannabis sativa, com mais respeito ao nome da erva, pois nome q deram a ela, maconha, foi pura sabotagem, é um nome mto feio…

  7. O fato dos cristãos de extrema direita serem a maioria na cãmara já é bem preocupante, não somente pelo que eles podem fazer, mas pela socidade que os colocou lá. Isso indica que a sociedade paranaense, em boa parte, ainda está muito ligada aos valores que esses caras defendem e que certamente concordam com os meios usados para mantê-los vigorantes. É uma lástima. O obscurantismo da idade média, volta e meia nos pega de surpresa. É triste saber que o Brasil ainda está tão pouco evoluido na questão dos direitos humanos, sociais e políticos. Infelizmente a política brasileira ainda não tomou consciencia, e talvez nem queira tomar, de que política se faz pelo povo e não pelo interesse de alguns.
    Esses métodos são claramente uma tentativa de manter o status quo e permitir que aqueles que controlam o continuem fazendo, em contrapartida, para a eficácia desse plano é necessário que cale a voz da oposição e mantenha a maioria na absoluta ignorancia.
    Eu só lamento meu amigo blogueiro..

    __
    http://coracaoonline.blogspot.com/

    • opiniaodesegunda

      Além da sociedade que os colocou lá, tem todo o resto da sociedade que simplesmente não se manifesta… o que aumenta a preocupação…

  8. Realmente é de dar medo e se envergonhar os caminhos que a nossa sociedade
    está caminhado. Parabéns pelo post e pelo blog em si.

    Bjo 😉

  9. Bom, eu acho que deveriam legalizar a maconha logo! Não acho que isso diminuíria o tráfico, mas seria um problema a menos! É comprovado que a maconha faz menos mal que o cigarro e o alcool! E em questão de alteração, o alcool altera bem mais a pessoa! Em Amsterdã, onde a maconha é regularizada (regularizada é diferente de legalizada) os jovens sentem menos vontade de experimentá-la, pois, para eles, é igual ao cigarro! Acho que tem coisa pior com que se preocupar! Muito bom o Blog! Sucesso, cara! Visita e comenta o meu aí: http://pireloko.wordpress.com/

  10. Ravi Barros

    Não creio que a gerra de interesses governistas seja um problema unicamente para os paraenses, nosso Brasil como um todo vem se arrastando para satisfazer o interesse de poucos e isso tem sido cada vez mais explícito. Um bom exemplo disso foi a decisão de barrar o kit gay, (decisão vista por mim como a mais sensata) que na verdade tem fortes indícios de não ter sido uma decisão baseada na moral e ética da sociedade, mas sim a consequencia da pressão feita pela bancada cristã (protestante e católica), em troca disso daria-se uma “amenizada” no caso Palocci.
    Enfim, esse governo brasileiro me dá nojo.
    Agora deixando de lado os pensamentos políticos e respondendo de coração a pergunta proposta no título: Marchemos para Jesus! 😀

  11. Ravi Barros

    **Paranaenses

  12. Thales

    Opa peraí…. to meio atrasado, acho que a televisão me deixou burro demais… faz tempo que escuto isso, pode ser que meus filhos ocupem um tanto de meu tempo para a cultura, informação etc… pode ser por nas terças eu acabar jogando futebol com meus colegas do trabalho, trabalho que também ocupa grande parte do meu tempo, grande parte mesmo!
    Será que que nem nos finais de semana me sobra tempo, bom geralmente estou pescando no fim de semana, depois também sempre aparece alguma visita… Situações normais pra mim.
    Finalmente cá estou pra dizer que na hora da canção em que eles dizem “baby”, eu não sei o que dizer…. isso porque, não fumei maconha, não orei e ainda espero a construção da ponte sobre tal abismo.
    bjos amo vcs.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s